Design Thinking: um aliado poderoso na estratégia de Inbound Marketing!

Você sabe o que é Design Thinking? Quando ouvimos a palavra “design”, a tendência é pensar em marcas, embalagens e produtos. Mas esqueça por um momento o que você já sabe: o Design Thinking é, literalmente, o pensamento de design.

A abordagem ultrapassa a parte estética e busca resolver desafios de forma colaborativa. O objetivo é que todos se beneficiem da maneira como os designers pensam, criando soluções inovadoras em projetos de qualquer área.

Os 4 passos do Design Thinking

 

O objetivo dos 4 passos é se chegar a uma inovação, mas ela deve poder ser aplicada de uma forma consistente e que gere resultados efetivos.

1-        Imersão

É preciso mergulhar profundamente no assunto, pesquisar e ir atrás do maior número possível de informações. É a hora de entender as necessidades que podem ser transformadas em oportunidades. Quanto mais conhecimento, exemplos, cases, livros, filmes ou quaisquer outras fontes forem estudadas e compartilhadas, mais fundo se estará conseguindo entender o problema.

2-        Ideação

Hora de soltar a criatividade! Agora com o imenso material captado pela imersão, é hora de juntar as peças e se libertar de qualquer inibição para a criatividade. Junte um grupo grande e com pessoas das mais diversas áreas.

Uma técnica muito usada é o tradicional brainstorming, mas existem muitas outras, como o funil de ideias, o mapa mental e os famosos canvas, que são telas esquemáticas que ajudam a formatar as ideias, como neste modelo ampliado de design thinking.

3-        Prototipação

Agora que a ideia nasceu e parece realizável, é hora de testar, fazer um protótipo, mesmo que simples, para verificar a viabilidade do projeto. Não é preciso criar algo complexo.

Esquemas, maquetes feitas com lego ou desenhos podem ser bastante úteis em alguns casos, principalmente para serviços. Em outros, talvez seja preciso algo mais elaborado… Teste e verifique sua hipótese e certifique-se que vai funcionar de forma sustentável.

4-        Desenvolvimento

Tudo pronto! Agora é só desenvolver. Precisa de recursos, colaboradores ou mais ideias? Uma dica é usar sites de crowdfunding, crowdsourcing e concorrência criativa.

 

Combinando Design Thinking e Inbound Marketing

 

Aprender com os erros: os conteúdos de real valor não precisam nascer prontos. O importante é testar ideias e fazer os ajustes necessários com base na reação do público.

Empatia: colocar-se no lugar do seu público é fácil. Você pode começar com pesquisas de palavras-chave para entender o que as pessoas realmente buscam e precisam.

Método visual: a ideia é deixar as ideias visíveis para todos. Já pensou em criar uma “caixa de sugestões” online para sua audiência?

Pensamento integrativo: consiste em ter equipes multidisciplinares, podendo criar ideias que se complementem. Quem disse que todos os seus conteúdos de Inbound devem vir dos redatores ou planners? Traga novas pessoas para a roda de ideias!

Teste de possibilidades: uma das premissas do Design Thinking é usar protótipos para testar e refinar as ideias, economizando tempo e recursos ao descobrir o que não funciona. O mesmo pode ser aplicado ao seu conteúdo. Comece, por exemplo, com posts curtos no blog e teste a reação. Depois amplie os textos que estejam agregando mais valor.

 

Gostou da dica? Implemente na sua estratégia de Marketing Digital e otimize seus processos e resultados!

 

E, claro, curta nossa página no Facebook para não perder as próximas! 😉